Buscar
  • FEJA JUDITH AMÉLIA

O Evangelho Segundo o Espiritismo Capítulo VIII

Atualizado: Ago 6

Bem Aventurados os que Tem Puro o Coração

Itens 11, 12, 13, 14, 15, 16, 17

Escândalos. Se a Vossa Mão é Motivo de Escândalo, Cortai-a 11. Ai do mundo por causa dos escândalos, pois é necessário que eles ocorram; mas ai daquele por quem vem o escândalo. Se alguém escandaliza um destes pequeninos que creem em mim, seria melhor para ele que se lhe pendurassem ao pescoço uma dessas pedras de moinho que um asno gira e o lançassem ao fundo do mar. Estai atentos para não menosprezardes nenhum destes meus pequeninos; eu vos declaro que lá no céu seus anjos veem sem cessar a face de meu Pai que está nos céus; pois o Filho do Homem veio para salvar aquele que estava perdido. Se vossa mão ou vosso pé vos é motivo de escândalo, cortai-os e lançai-os longe de vós; vale mais a pena para vós que entreis na vida tendo somente um pé ou uma mão, que os ter dois e ser lançado no fogo eterno. E se vosso olho é motivo de escândalo, arrancai-o e lançai-o longe de vós, pois vale mais a pena para vós que entreis na vida tendo um olho só que ter dois e ser lançado no fogo do inferno. (São Mateus, 18,6-10). 12. No sentido vulgar, escândalo se diz de toda ação que choca a moral e o decoro de maneira ostensiva. * * Escândalo: o que choca a moral, fato ostensivo que abala o próximo. Mas com a Doutrina Espírita Cristã este conceito se amplia para tudo que resulta de impureza e alteração das virtudes, tudo que resulta de vício e imperfeição humana, todas as ações más de indivíduo para indivíduo com ou sem repercussão, pois ferir o próximo é contrário à Lei de Deus. O escândalo não está propriamente na ação, mas nas repercussões que possa ter. A palavra escândalo implica sempre na ideia de algo que chama a atenção. Muitas pessoas se contentam em evitar o escândalo, porque seu orgulho seria ferido, sua consideração seria diminuída entre os homens. Desde que suas torpezas sejam ignoradas, é o quanto basta para que sua consciência permaneça em repouso. São, segundo as palavras de Jesus: sepulcros caiados por fora, mas podres por dentro. No sentido evangélico, o entendimento da palavra escândalo, tão frequentemente empregada, é muito mais geral, e não se lhe apreende o significado em certos casos. Não é mais somente aquilo que chama a atenção dos outros, mas tudo aquilo que é o resultado dos vícios e imperfeições dos homens, toda má reação de indivíduo a indivíduo, com ou sem repercussão. O escândalo, neste sentido, é o resultado efetivo do mal moral. 13. É necessário existir escândalo no mundo, disse Jesus, pois que os homens sendo imperfeitos na Terra, são inclinados a fazer o mal e porque más árvores dão maus frutos. * * Jesus indica a necessidade de escândalos e, isto, segundo a Doutrina Espírita, resulta de uma cosmovisão integrada e simultânea da realidade humana, que só em nossa contemporaneidade é possível compreender. Sem alguns novos conceitos como o de “campos”, o de “relatividade”, que a ciência descortinou, não se pode abarcar a extensão criadora destes enunciados cristãos que iluminam, consolam e libertam. Há “leis” que regem o movimento de aperfeiçoamento da alma e, o campo da negatividade, como o do escândalo, faz parte do modo de ser da humanidade; crescemos, ainda, pelos opostos e pelos confrontos. É preciso, portanto, entender por estas palavras que o mal é uma consequência da imperfeição dos homens e não que eles sejam obrigados a praticá-los. 14. É necessário que o escândalo venha, porque os homens, estando em expiação na Terra, se punem mutuamente pelo contato de seus vícios, dos quais eles são as primeiras vítimas e pelos quais eles acabam entendendo os inconvenientes. Quando estiverem cansados de ser vítimas do mal, eles procurarão o bem. A reação aos vícios serve, pois, ao mesmo tempo, de castigo para uns e de prova para outros. É assim que Deus faz surgir o bem do mal, e que os próprios homens utilizam coisas ruins ou inaceitáveis em seu progresso. 15. Sendo assim, dirão, o mal é necessário e existirá sempre, pois se viesse a desaparecer, Deus seria privado de um poderoso meio de corrigir os culpados e, portanto, é inútil melhorar os homens. Mas, não houvesse culpados, não haveria mais necessidade de castigos. Suponhamos a humanidade transformada em homens de bem, ninguém procuraria fazer o mal para o seu próximo e todos seriam felizes, por serem bons. Tal é o estado dos mundos elevados, de onde o mal foi excluído; tal será a Terra quando tiver progredido suficientemente. Mas, enquanto alguns mundos avançam, outros se formam, povoados de Espíritos primitivos, e que servem, além disso, de habitação, de exílio e de estância expiatória a Espíritos imperfeitos, rebeldes, obstinados no mal e expulsos de mundos que se tornaram felizes. 16. Mas, ai daquele por quem venha o escândalo;* * A Doutrina Espírita, desvela aos cristãos o significado dessa categórica afirmação de Jesus quando de sua passagem: Mas ai daquele por quem venha o escândalo. Todo o corpo doutrinário espírita desvela a justiça distributiva (ESE 5) inclusa nos sofrimentos vividos e acolhidos como semeaduras em vidas passadas. Mas não se trata apenas da Lei de Justiça. Há nesse enunciado cristão também a grande Lei de Amor, que se verá alterada caso alguém se erga com o braço de justiça no lugar do Senhor, a quem realmente detém o poder de justiça. significa que o mal sendo sempre o mal, aquele que serviu inconscientemente de instrumento da justiça divina, cujos maus instintos foram utilizados, não fez por isso menos mal e deve ser punido. É assim, por exemplo, que uma criança ingrata é uma punição ou uma provação para o pai que sofre, porque este mesmo pai talvez tenha sido um mau filho que fez sofrer seu pai e que recebeu a pena de talião ( pena antiga pela qual se vingava o delito infligido ao delinquente o mesmo dano ou mal que ele praticara.); mas isto não é uma desculpa para o filho, que deverá ser castigado com os seus próprios filhos ou de outra maneira. 17. Se vossa mão é causa de escândalo, cortai-a; figura enérgica que seria absurdo tomar ao pé da letra e que significa simplesmente que é preciso destruir em si toda causa de escândalo, quer dizer, o mal; arrancar do coração todo sentimento impuro e todo princípio vicioso;* * Erradicar o mal de nossas almas torna-se veemente projeto de autoconhecimento e consequente reforma íntima. Cortar a mão ou cegar os olhos, causas do escândalo, é simplesmente burilarse intimamente, cortar da própria alma o instrumento que pode fazer sofrer o próximo, ou lhes levar dissabores. As mãos, nesta passagem de Jesus, significam meios de realização. A imperfeição moral precisa de “mãos”, ou seja, atos, manifestações de suas intenções; é comum dizer-se: o mal possuem fortes garras, ou, mãos que agarram e não soltam. significa ainda que seria melhor para um homem ter tido a mão cortada, do que se essa mão tivesse sido instrumento para ele de uma má ação; ser privado da visão se seus olhos lhe tivessem dado motivo para maus pensamentos. Jesus nada disse de absurdo para todo aquele que capta o sentido alegórico e profundo de suas palavras. Muitas coisas, porém, não podem ser compreendidas sem a chave dada pelo Espiritismo.
“A revolução que se apresta é antes moral do que material. Os grandes Espíritos, mensageiros divinos, sopram a fé, para que todos vós, obreiros esclarecidos e ardorosos, façais ouvir a vossa voz humilde, porquanto sois o grão de areia; mas sem grãos de areia não existiriam as montanhas. ”
(Allan kardec- E.S.E. Item10 cap.1)
15 visualizações

redes sociais

  • kisspng-youtube-computer-icons-icon-desi
  • Instagram
  • Facebook ícone social

Mantenha-se informado

Rua Diamantina, 165 - BAirro Lagoinha 
BElo Horizonte - MG - CEP: 31.110-320

© 2020 por Criar-te Produtora

 CPF/CNPJ: 12.345.678/0000-01

Rua Maria Elizabeth Pessoa, 200 - Diamante - Belo Horizonte - MG - CEP: 30.660-050

www.criarteprodutora.com.br - Telefone: (31) 97134-2785