Buscar
  • FEJA JUDITH AMÉLIA

O Evangelho Segundo oEspiritismoCapítulo X

Bem Aventurados os Misericordiosos Instruções dos Espíritos Item 14

Perdão das Ofensas Simeão Bordeaux, 1862


14.

Eis uma das palavras de Jesus que mais deve tocar vossa inteligência e falar mais alto em vosso coração. Aproximai essas palavras de misericórdia à oração do Pai Nosso, tão simples, tão resumida e tão grande em suas aspirações, que Jesus ensinou a seus discípulos, e encontrareis sempre o mesmo pensamento.

Jesus, o justo por excelência, responde a Pedro: Perdoarás, mas sem limites; perdoarás cada ofensa tão freqüente quanto ela seja feita; ensinarás a teus irmãos o esquecimento de si mesmo que os torna invulneráveis ao ataque, aos maus procedimentos e às injúrias; serás meigo e humilde de coração, não medindo jamais a tua mansuetude; farás, enfim, o que desejas que o Pai celestial faça por ti. Não está Ele frequentemente a te perdoar? Conta Ele, porventura, o número de vezes que seu perdão vem apagar tuas faltas?

* * Estamos diante do Paradigma da Esperança, a prédica cristã do perdão, inclusa no Espiritismo, como os olhos na face, ou as mãos no braço. O corpo cristão espírita não prescinde dessas forças, sob pena de ser mutilado, em pedaços e sob o perigo de subtrair ao Cristianismo a sua força renovadora, transformadora e humanizadora. Prestai, pois, ouvido a esta resposta de Jesus e, como Pedro, aplicai-a a vós mesmos. Perdoai, usai de indulgência, sede caridosos, generosos, pródigos até de vosso amor. Daí, pois o Senhor vos devolverá. Perdoai, pois o Senhor vos perdoará. Rebaixai-vos, pois o Senhor vos elevará. Humilhai-vos, pois o Senhor vos fará sentar à sua direita. Ide, meus bem-amados, estudai e comentai estas palavras que vos endereço da parte daquele que, do alto dos esplendores celestiais, vos olha sempre, e continua com amor a tarefa ingrata que começou há dezoito séculos. Perdoai, portanto, vossos irmãos como necessitais que eles vos perdoem. Prejudiciais que vos fossem seus atos, é um motivo a mais para serdes indulgentes, pois o mérito do perdão é proporcional à gravidade do mal. Mérito algum haveria em perdoar os erros de vossos irmãos, se estes vos houvessem feito simples arranhões. Espíritas, não esqueçais jamais que em palavras, como em ações, o perdão às injúrias não deve ser um termo vão. Pois que vos dizeis espíritas, sede-o. Esquecei o mal que vos fizeram e pensai somente em uma coisa: no bem que podeis fazer. Aquele que entrou neste caminho não deve se afastar nem em pensamento, pois sois responsáveis por vossos pensamentos que Deus conhece. Fazei, portanto, que eles sejam despojados de todo sentimento de rancor. Deus sabe o que repousa no fundo do coração de cada um. Feliz, pois, daquele que pode todas as noites adormecer dizendo: Não tenho nada contra meu próximo.


“Se a angústia tenta aninhar-se nos teus sentimentos e dominar-te a mente, reage com todas as tuas forças e sai a ajudar o teu próximo. O contato com aqueles que mais sofrem do que tu, te despertará para a alegria de viver, ensinando-te a agradecer a Deus esta oportunidade com ânimo e trabalho."
(Joanna de Ângelis – Livro: Luz da Esperança – Divaldo Franco)
0 visualização

redes sociais

  • kisspng-youtube-computer-icons-icon-desi
  • Instagram
  • Facebook ícone social

Mantenha-se informado

Rua Diamantina, 165 - BAirro Lagoinha 
BElo Horizonte - MG - CEP: 31.110-320

© 2020 por Criar-te Produtora

 CPF/CNPJ: 12.345.678/0000-01

Rua Maria Elizabeth Pessoa, 200 - Diamante - Belo Horizonte - MG - CEP: 30.660-050

www.criarteprodutora.com.br - Telefone: (31) 97134-2785